Uma Teia de Família


VICENTE JOSÉ dos Santos Pinto [Parents] was born in 1857 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil. He was christened on 15 Sep 1857 in Igreja de NS da Conceição de Cunha. He died on 28 Jun 1887 in Campos Novos (Faz. da Bocaina) em Cunha, São Paulo, Brasil. He married MARIA DO CARMO Galvão de França on 26 May 1883 in Igreja de NS da Conceição de Silveiras.

Batismo (L10 f112) # Aos quinze de setembro de mil oito centos e cincoenta e cete nesta matriz baptizei e puz os santos oleos a VICENTE filho de JOZE PINTO DOS SANTOS e dona THEODORA, foraõ padrinhos João Pinto dos Santos, e dona Catarina Monteira de Siqueira, todos desta parochia. \\ O vigario Antonio Gomes de Siqueira.

Casamento # Aos vinte seis de maio de 1883, nesta parochia, em oratorio particular, depois de proclamados, e despençados do impedimento de parentesco por sanguinidade, em terceiro gráo, pelo respectivo vigario da vara delegado, cumpridas as penitencias espirituais, as tres horas da tarde em presença das testemunhas Marcos Nuno Pinto dos Sanctos, e Pedro Alexandre Pereira Couto alem de muitas pessoas presentes, foraõ por mim recebidos em matrimonio VICENTE JOZE DOS SANTOS PINTO, ocm MARIA DO CARMO GALVOA FRANÇA, elle filho legitimo do falecido JOZE PINTO DOS SANTOS LEITE, e de Dona THEODORA MARIA DO CARMO, natural da parochia de Cunha, e freguez de Campos Novos; ella filha legitima de JOÃO GALVÃO DOS SANCTOS, e MARIA THERESA GALVÃO FRANÇA, natural e fregueza desta parochia de Silveiras. Receberaõ as bençãos. O Vigario Antonio de Oliveira e Castro.

Inventário em Cunha/SP (Cx 62, ano 1887). Atualmente no Museu Francisco Veloso (tel. 12-3111-1499).

MARIA DO CARMO Galvão de França [Parents] was born in 1861 in Campos Novos (Faz. da Bocaina) em Cunha, São Paulo, Brasil. She died after 1909 in Campos Novos (Faz. da Bocaina) em Cunha, São Paulo, Brasil. She married VICENTE JOSÉ dos Santos Pinto on 26 May 1883 in Igreja de NS da Conceição de Silveiras.

Descende do Rei dos Reis Dario I da Pérsia, de Fernando I de Castela, Carlos Magno, Ramiro II das Asturias, de Addallah ibn Muhammed Sétimo Emir de Córdova, Hugo Capeto, William I o Conquistador da Inglaterra, Afonso Henriques.

They had the following children:

  M i JOÃO Galvão dos Santos Pinto
  M ii José dos Santos Pinto was born in 1885 in Fazenda da Bocaina em Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil. He died in 1890 in Fazenda da Bocaina em Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil.
  M iii Antonio dos Santos Pinto was born in 1886 in Fazenda da Bocaina em Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil.

JOÃO Galvão dos Santos Pinto [Parents] was born in 1884 in Campos Novos (Faz. da Bocaina) em Cunha, São Paulo, Brasil. He died on 23 Jun 1958 in Campos Novos (Faz. da Bocaina) em Cunha, São Paulo, Brasil. He married Maria José Rodrigues on 25 Sep 1922 in Igreja de Campos Novos de Cunha.

Other marriages:
Pinto, LAURINDA VALENTINA
de Salema, Georgina

Era adepto de São Cipriano.

Primeiro Casamento (L-B02 f09 N08) # Em vinte e um de novembro de mil novecentos e nove // JOÃO GALVÃO DOS SANTOS PINTO, nascido em data ignorada, no distrito de Campos de Cunha, Cunha/SP, nacionalidade, filho de VICENTE DOS SANTOS PINTO, e de MARIA DO CARMO GALVÃO \\ LAURINDA VALENTINA PINTO, nascida em data ignorada, no distrito de Campos de Cunha, Cunha/SP, nacionalidade, filha de FRANCISCO UMBELINO DOS SANTOS PINTO, e de MARIA DO CARMO PINTO.

Segundo casamento (L3 f184)

Terceiro Casamento (L-B3 f11v n16) # Em vinte e cinco de setembro de mil novecentos e vinte e dois \\ JOÃO GALVÃO DOS SANTOS PINTO, nascido em data ignorada, no distrito de Campos de Cunha, Cunha/SP, nacionalidade, filho de VICENTE DOS SANTOS PINTO e de MARIA DO CARMO GALVÃO (com) MARIA JOSÉ RODRIGUES, nascida no dia vinte e quatro de julho de mil oitocentos e oitenta e sete (24/07/1887), no distrito de Campos de Cunha, Cunha/SP, nacionalidade, filha de JOÃO MARIANO RODRIGUES, e de BENEDICTA EUFRASIA RODRIGUES.

Teve propriedades em Cunha (Almanak Laemmert, Vol 2, pg. 2698, 1922-23)

Óbito (L-C11 f115v N3370) # Sexo masculino, cor branca, casado - 73 anos de idade. Natural do distrito de Campos de Cunha/SP, eleitor, (filho de) VICENTE DOS SANTOS PINTO e MARIA DO CARMO GALVÃO, residente no distrito de Campos de Cunha, Cunha/SP. (Faleceu no dia) vinte e tres de junho de mil novecentos e cinquenta e oito em domicílio, no bairro denominado Bocaina, neste distrito de Campos de Cunha (de morte) natural. Foi sepultado no cemitério desta vila. Foi declarante Manoel Nunes da Costa. Testemunhas: Benedito Gomes dos Santos e José Dionísio Ventura.

Descende do Rei dos Reis Dario I da Pérsia, de Fernando I de Castela, Carlos Magno, Ramiro II das Asturias, de Addallah ibn Muhammed Sétimo Emir de Córdova, Hugo Capeto, William I o Conquistador da Inglaterra, Afonso Henriques.

Maria José Rodrigues [Parents] was born on 04 Jul 1887 in Campos Novos em Cunha, São Paulo, Brasil. She died on 14 Jul 1971 in Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil. She married JOÃO Galvão dos Santos Pinto on 25 Sep 1922 in Igreja de Campos Novos de Cunha.

Óbito (L C-12 f176v n4410).


JOÃO MARIANO Rodrigues died after 1909 in Campos Novos em Cunha, São Paulo, Brasil. He married BENEDITA EUFRÁSIA de Cunha.

BENEDITA EUFRÁSIA de Cunha died after 1909 in Campos Novos em Cunha, São Paulo, Brasil. She married JOÃO MARIANO Rodrigues.

They had the following children:

  F i Maria José Rodrigues

FRANCISCO UMBELINO dos Santos Pinto [Parents] was born on 02 Feb 1860 in Mambucaba em Angra dos Reis, Rio de Janeiro, Brasil. He was christened on 18 Feb 1860 in Igreja de Nossa Senhora do Rosário. He died after 1914 in Campos Novos em Cunha, São Paulo, Brasil. He married MARIA TEODÓRA DO CARMO Pinto on 17 Feb 1885 in Fazenda dos Leite em Campos Novos de Cunha.

Batismo (L4 f12) # Aos dezoito dias do mez de fevereiro de mil oitocentos e sessenta nesta matriz de Nossa Senhora do Rozario de Mambucaba baptizei solemnemente e puz os santos oleos a FRANCISCO, nascido aos dois de fevereiro deste anno, filho legitimo de MARCOS JOZE GOMES DOS SANTOS PINTO e donna LAURINDA UMBELINA DA SILVA foi proctêtôra Nossa Senhora e padrinho o capitaõ Manoel Pinto dos Santos. E para constâr fiz este assento que assignei. \\ O vigario Manoel Luiz Coimbra.

Casamento (L1 f22) # Aos dezesete do mez de fevereiro do anno mil oitocentos, e oitenta e cinco; em virtude de breve do senhor bispo da Diocese de São Paulo, achando-se os contrahentes o senhor FRANCISCO UMBELINO DOS SANTOS PINTO e dona MARIA THEODORA DO CARMO ligado no segundo graõ de consanguinidade, e como tambem anneixa a licensa de proclamas, e na fazenda de sua família da dita noiva \para cazar-se/, e naõ (esteve) o dispacho respectivo do Juiz de Orfaõ de Cunha; portanto sendo já todo o quanto a lei canonica e civil exigir; ficava em regra com o dito dispacho do senhor juiz do cinco de fevereiro corrente; lhue hune os noivos em matrimonio, segundo a forma prescripta do sagrado concilio de Trento, recebendo-se por marido, e mulher, ante das testemunhas senhores Theophilo Benedicto, e Thome dos Santos Pinto, que s'asignaraõ no dito acto eclesiastico com os noivos já cazados, uno in fide parochi faço este assento em Campos Novos de Cunha = O vigario padre Caetano Papaleo.

Obs: Francisco se casou em Campos Novos com sua prima, como ele usava o sobrenome dos Santos Pinto, seria portanto neto de José Gomes dos Santos Pinto e Maria do Carmo dos Santos. Dos filhos deste último casal, somente Marcos foi casado com Laurinda Umbelina, cujo segundo nome fez parte do nome de Francisco, e cujo primeiro nome também o foi de sua neta.

Foi agricultor em Campos Novos de Cunha, onde seu nome consta do Almanak Administrativo Mercantil e Industrial do Estado do Rio de Janeiro (1914, pg 5090)

MARIA TEODÓRA DO CARMO Pinto [Parents] was born on 13 Aug 1865 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil. She was christened on 25 Oct 1865 in Igreja Matriz de Cunha. She died after 1890 in Campos Novos em Cunha, São Paulo, Brasil. She married FRANCISCO UMBELINO dos Santos Pinto on 17 Feb 1885 in Fazenda dos Leite em Campos Novos de Cunha.

Batismo # Aos vinte e cinco de outubro de mil oito centos e secenta e cinco, nesta matriz baptizei e puz os santos oleos a MARIA, nascida aos treze de agosto do corrente anno, filha de JOZE PINTO DOS SANTOS LEITE, e de sua mulher dona THEODORA MARIA DO CARMO, forão padrinhos o tenente coronel Jozé Prudente de Toledo, e sua mulher dona Joaquina Maria dos Reis, todos desta parochia. O vigario Antonio Gomes de Siqueira.

Maria Teodóra casou-se na fazenda de seu pai, e esta só poderia ser a dita dos Leite/Bocaina em Campos Novos, cujo proprietário era José Pinto dos Santos Leite, que teve uma filha homônima nascida em 1865 e ainda solteira em 1880, ano da morte deste. Isto justificaria a autorização dos Juiz de Orfãos quando do casamento de Maria Teodóra.

They had the following children:

  F i LAURINDA VALENTINA Pinto

JOSÉ Pinto dos Santos Leite [Parents] was born in 1827 in Pedra Branca (Faz. do Jaboticabal) em Cunha, São Paulo, Brasil. He died on 09 Jun 1880 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil. He married TEODORA MARIA DO CARMO dos Santos Pinto on 12 Jan 1853 in Igreja Matriz de Cunha.

Casamento (L4 f63v) # Aos doze de janeiro de mil e oito sentos e cincoenta e tres, em esta matriz de manham feitas as denunciaçoëns do estilo precedendo o sacramento da pinitencia, sem empedimentos mais do que todo segundo grau de consanguinidade despençados por sua excelencia reverendissima Antonio Joaquim de (...) em minha prezencia e das testemunha abaixo asignadas Marcos José Pinto e Joaõ Pinto dos Santos, in face eclezis por palavras de prezente se receberaõ em matrimonio JOZÉ PINTO DOS SANTOS, filho do alferes JOAÕ PINTO DOS SANTOS e de CATHARINA GOMES MONTEIRA, e THEODORA MARIA DO CARMO, filha do alferes JOZÉ GOMES DOS SANTOS PINTO, e de MARIA DO CARMO DE GOVEIA, e logo receberaõ as bençoëns nupiciais. O vigario Manuel Rodrigues da Sela \\ Marcos Jose Pinto \\ Joaõ Pinto dos Santos.

Foi proprietário da Fazenda dos Leites em Campos Novos de Cunha ( 22°52'1"S 44°48'18"W).

"D.Pedro II doava as sesmarias para os fazendeiros. Em 1850, José Pinto que vinha ser bisavô dos irmãos João, José, Ernesto, etc (ainda vivos), primo do fazendeiro Marcos Pinto da fazenda Santo Antonio em Mambucaba, recebeu a sesmaria do Leite. Recebeu o nome de Leite porque eram os únicos que tinham vacas de leite na época. Esta sesmaria (6 mil alqueires de terra) começava no Bairro da Divisa, porque era divisa com a fazenda da Lica Mota, ia até a fazenda dos Fialhos na Ponte Nova, depois ia até à Cabeça Branca no Campo da Bocaina perto da fazenda Central até Mambucaba. Por outro lado passava pelo Campo Alegre, Ponte Alta, rio do Gavião, chegando também a Mambucaba. Acontece que quando José Pinto chegou à sesmaria do Leite já existiam escravos foragidos morando na gruta (da Canhambora). Porém dizem que o ambiente de cordialidade entre o fazendeiro e os escravos da gruta eram muito bom. Só que o maior número de negros era de mulheres, que foram adotadas, apenas para criar filhos para o fazendeiro. À noite um dos escravos da fazenda era mandado para a gruta para dormir com as negras. Tinha um escravo por nome de “Pedrinho”que chegava a “cobrir” doze negras durante uma noite ; era o mais forte deles." (fonte: Projeto Gruta Canhambora por Angela Mendes Mota Fagundes, 2007)

A fazenda foi comprada por José Pinto em 1850, na época contava com 6000 alqueires e foi arrematada por 150:000$00, com a primeira parcela de 75:000$00 pagos na hora e o restante em um ano.

Traslado do trecho do inventario onde consta os bens imóveis do falecido José Pinto

[Folha 22] (...)
IMOVEIS
Declarou mais o procurador haver ficado as benfeitorias existentes neste sitio e constantes de uma casa assobradada, três lanças mais de casas terreas unidas a esta, paiol, casa para despejos, possilgas, monjolo, moinho, valladas e úma machina, ja estragada, de descaroçar algodaõ tudo visto e avaliado por dous contos e quinhentos mil reis. 2:500$000
Declarou mais haver ficado úma sorte de terras, neste mêsmo sitio conhecidos por terras do "Leite", cujas [folha 22v] (à margem: 36:296$500) confrontações constaõ da escriptura de divisaõ d'ellas com a Fazenda da Bocâina, e únidas as mêsmas - mais uma pequena gleba, tendo esta seo principio na barra do corrego que passa em frente a moráda de casa ora existente, d'ahi segue Rio Parahytinga acima até á primeira grotinha - alem da ponte sobre o mêsmo rio, aonde se acha úma pedra grande no caminho que vai para o sitio que foi do finado Antonio Pereira de Abreo; de cuja pedra segue directamente aó espigaõ e continua até a estrada velha, seguindo-a até o corrego que vem para a refereida moráda; cujas terras (as duas sortes) houve o inventariado por herança de seo sôgro o alferes José Gomes dos Santos Pinto. Tendo vistas e percorridas receberaõ o valor de três contos e quinhentos mil reis - qeu á margem vai. 3:500$000
Declarou mais haver ficádo as benfeitorias e terras sitas e existentes no lugar denominado - Bocâina de Cima cujas benfeitorias constaõ de úma [folha 23] (à margem: 39:796$500) moráda de casas de sobrado com oito metros e oito decimetros de frente, monjólo, moinho e valádas, e as terras tem as seguintes confrontações: Começaõ no corrego corrego da Tóca e seguem até a nascente do mesmo corrego; d'ahi vaõ em linha recta até entestar com o termo das terras Nacionaes; por outro lado do Rio Parahytinga tomaõ a mêsma direcçaõ da grota da Tóca, d'onde désce o mesmo corrego, cuja fóz é a do Rio Parahytinga; e do referido corrego - em linha recta aó pico chamado Do-Castélo; as quaes continuaõ com terras de Antonio Mariano Rodrigues, José Leonardo de Carvalho com terras Nacionaes e com outras que já possue a inventariada; cujas terras adquiro o mêsmo inventariado por compra que fês a donna Mariânna Felicidade de Toledo, por escriptura publica passada nas hatas d'esta cidade, em 19 de Fevereiro de 1878; as quaes, conjuntamente com as benfeitorias, foraõ avaliadas - por sete contos de reis. 7:796$500
[folha 23v] (à margem: 46:796$500) Declarou mais haver ficado úma sórte de terras existentes no logar denominado - Garasá - no Sitio da Capetinga as quaes houve o inventariado por arremataçaõ feita no juizo da provedoria desta cidade, e no inventario dos bens do fallecido Antonio Pereira de Abrêo; cujas terras foram avaliadas por dous contos e quinhentos mil reis. 2:500$000
Declarou mais haver ficado úma porçaõ de terras de cultura e campos de criar, existentes no logar denominado - Capetinga - bairro da Bocâina, bem como alguns valládos já estragádas e mais duas mil e quinhentas têlhas velhas, cujas terras vertem para o Ribeiraõ da Capetinga, tanto do lado da serra como do lado do Rio Parahytinga partindo do lado da serra - com terras que foram do finado Antonio Pereira de Abrêo; pelo lado das vertentes, com os campos da Bocâina de Cima; pelo auto do Castelo, com terras de Benedicto de Pontes, em continuaçaõ com terras de [folha 24] (à margem: 49:296$500) Antonio Cardozo de Miranda e outras, até entestar com terras que já pertenceram aó espolio; as quaes, bem como as valladas e telhas - adquirio o inventariádo por compra que fês a Floriano Dionisio de Carvalho e seos herdeiros, como consta da respectiva escriptura passada nas hatas desta cidade, em 28 de Julho de 1869, e do titulo particular firmado pelo tambem vendedor Antonio Dionysio de Carvalho, em 26 do mêsmo mês e anno; cujas terras e valladas receberaõ o valor de oito contos cento e cincoenta mil reis, e as têlhas - a de cincoenta mil reis - que faz o total de oito contos e duzentos mil reis - que á margem sae. 8:200$000
Declarou haver ficado úma pequena situaçaõ e terras de cultura, no lugar denominado - Bocâina - alias: "Campinho" no bairro da Bocâina, cujas benfeitorias constaõ de úma casa coberta de têlhas, naõ acabada, monjólo, e hasta vallado, e as [folha 24v] (à margem: 57:496$500) e as terras se aprecincipia na barra do corrego que desliza pela referida hasta; subindo corrego acima, vai direito - até entestar com o termo da Serraria Velha. Pelo lado da Capetinga, sae a divisa da barra do mêsmo corrego termo direito aó pico mais elevado; d'ahi segue pelo espigaõ ábaixo, aguas vertentes para o Rio Parahytinga; devidindo com terras do grotaõ até encontrar úma grotinha mais funda que fica em frente aó corrego do Rozario; descendo por essa grotinha até o corrego, e d'ahi até o Rio Parahytinga; atravessando este, a termo direito, aó espigaõ da Tapera das Larangeiras; e por esta acima até entestar com o mêsmo termo da Bocâina; cujas benfeitorias e terras possui o inventariado por compra que fês a Manoel Ribeiro Pereira e sua mulher, como consta da escriptura publica passada na Freguezia de Campos-Novos, em 18 de Fevereiro de 1878, pelo escrivaõ [folha 25] (à margem: 57:496$500) de Paz - Manoel Francisco Moreira; as quaes terras e benfeitorias foram avaliadas por dous contos de reis. 2:000$000
Declarou mais haver ficado úma pequenina situaçaõ, no logar denominado Lava-Pés, únidas ao Sitio do "Leite" e constantes de úma morada de casas terreas com três lanços, paiol, engenho de moêr cana, possilga, moinho, monjolo e vallados, tudo edificado em úma pequena gléba, na sermaria-nova, possuidas pelo inventariado por compra que fês a Luiz Antonio Galvaõ e sua mulher, e por escriptura publica passada pelo notario Jozé Pedro de Gouvêa Veiga, nesta cidade, aos 22 de Janeiro de 1872, as quaes (terra e benfeitorias) foram vistas, percorridas e avaliadas, pela quantia de oito centos mil reis - que sae. 800$000
Declara mais haver ficádo úmas benfeitorias e terras sitas e existentes no logar denominado "Taperinha" bairro da Bocâina, cujas benfeitorias constaõ de úma morada de casas terreas [folha 25v] (à margem: 60:296$500) cobertas de telhas, e as terras tem a seguinte confrontaçaõ: principia na Barra do Corrego do Curral-Velho e vai pelo corrego acima até o Barro-Branco; d'ahi segue pelo corrego que se desliza junto ao campo e estrada que vem da cidade de Silveiras para a Freguesia de Campos Novos, até o alto que vira para a Fazenda da Assumpçaõ; seguindo d'ahi, pelo mêsmo alto - a quas vertentes até entestar com terras que foram da mesma Fazenda da Assumpçaõ; cujas terras possuia o inventariádo por compra que fêz a Maria Gertrudes dos Santos, por titulo particular passado a 31 de Maio de 1873, e as terras - por compra que fês a Jozé Egydio Gomes dos Santos como consta da escriptura passada nesta cidade em 22 de Julho de mil oito centos e setenta e três; a que tudo foi visto e avaliado por sete centos e trinta mil reis que á margem sae. 730$000
Declarou mais haver ficado duas partes de terras no logar denominado [folha 26] (à margem: 61:026$500) = Mineiro = bairro da Ponte-Nova, cuja divisaõ é a seguinte: Por úm lado parte com a Fazenda da Ponte-Nova, pelo Rio Parahytinga até entestar com terras que já possuia o inventariado no Corrego da Divisa; d'ahi para diante, parte com terras da Taperinha, para a Estrada Velha, e desta á sair no corrego e loga denominado - "Curral-Velho" - seguindo por este abaixo até o mêsmo Rio Parahytinga; as quaes pertencem aó espolio por compra que fez o inventariado á Joaquim Galvaõ dos Santos França, e Jozé Roza Galvaõ de Siqueira, como consta das respectivas escripturas passadas nas hatas do Tabeliaõ José Pedro de Gouvêa Veiga, em 16 e 29 de Janeiro de 1869; duas partes de terras foram vistas, percorridas e avaliadas pela quantia de um conto e oito centos mil reis - que sae. 1:800$000
E por ser findo o dia, declarou o doutro Juiz [folha 26v] (à margem: 62:826$500) suspensos os trabalhos, e designou o dia 23 do corrente, as nove horas da manhã para se proseguimente; do que fiz este ermo. Eu Joze Augusto Pereira Querido, Escrivaõ o escrevi. \ Neiva \ Manoel Galvaõ Freire \ Antonio Mariano Rodriguez \ Nuno Pinto dos Santos
ASSENTADA (3° Estada)
Aos vinte três de Julho de mil oito cento e oitenta, n'este sitio denominado "Leite" em casa do inventariado Jozé Pinto dos Santos Leite, onde estava o Juiz de Orphaõs doutor Vencancio Augusto de Magalhaës Neiva comigo Escrivaõ de seo cargo e os avaliadores Manoel Galvaõ Freire e Antonio Mariano Rodrigues, sendo ahi, as nove horas da manhã, prezentes - da inventariante o procurador Nuno Pinto dos Santos, a tutora dona Theodora Maria [folha 27] do Carmo, os herdeiros Benedicto Thomé dos Santos Pinto, Vicente Jozé dos Santos Pinto, Vicente Jozé dos Santos Pinto, Joaquim Venceslao dos Santos Pinto, Jozé Avelino dos Santos Pinto e dona Theodora, digo dona Maria Theodora do Carmo, a revelia do Curador Geral dos Orfaõs, continuam-se a avaliaçaõ dos bens, como segue:
Ha soma que ficou na folha retro, a quantia de 62:826$500
Declarou o procurador haver ainda ficado úma pequena parte de terras na "Sesmaria Nova" que possue o inventariado por herança ao Alferes José Gomes dos Santos Pinto, ora avaliadas por cem mil reis - que sae. 100$000
Declarou mais haver ficado úma sorte de terras no logar denominado - "Devisa" entre a Ponte-Nova e Taperinha, as quaes possue o espolio por compra que fez o inventariádo a Casemiro Antonio Rodrigues Villela, por titulo particular, em 8 de Abril de 1816; cujas terras ora são vistas, percorridas e avaliadas pela quantia de cento e cincoenta mil reis que à margem sae. 150$000 [folha 27v] (à margem 63:076$500)
Declarou mais haver ficado úma sorte de terras /8° parte/ na Sesmaria da Serra, no Sitio do Jaboticabal, cujos fundos saõ de 3300 metros, únidas as que ahi tambem possue dona Leocadia Maria do Carmo, e houve o inventariado por hereança de sua sogra dona Maria do Carmo dos Santos, as quaes ora saõ avaliadas por trezentos e setenta e cinco mil reis. 375$000
Declarou mais haver ficado nove mil pés de cafezais adherentes ao solo que constitue o Sito chamado do "Leite", vistos e avaliados a duzentos reis cada pé - fáz o total de úm conto e oito centos mil reis, que á margem sae. 1:800$000
Neste acto declarou o procurador Nuno Pinto dos Santos - que saõ este os bens existentes neste Sitio, e nos logares retro declarados; que mais úma morada de casa terrea sita na Freguesia de Campos-Novos, a Rua da Palha, e tambem alguns moveis existentes na mêsma casa e pertencentes ao espolio, precisaõ ser avaliados; dos [folha 28] (à margem: 65:251$500) quaes tem os avaliadores pleno conhecimentos, e porisso e em seguida poderaõ dar-lhes valor independente de vêl-os. Em vista do que o doutor Juiz carisultou os avaliadores a respeito, e este responderaõ que se achavaõ sufficientemente habilitados á sem precisaõ de verem a casa e moveis n'ella existentes, darem os verdadeiros valôres, por quanta conhecem toda a edificaçaõ da casa, a estada em que se - acha actualmente, bem como o estado de tôdos os moveis.
O que ouvido pelo doutor Juiz, determinou o proseguimento da avaliaçaõ.
MOVEIS
Declarou o procurador haver ficado onze cadeiras de jacáranda tecidas de palhinha avaliadas por sessenta e seis mil reis. 66$000
Declarou mais haver ficado duas marquesas, novas, torneadas, a sete mil cada úma - quatorze mil reis que á margem sae. 14$000 (à margem: 65:334$500)
[folha 28v] Declarou mais haver ficado úm catre tecido de couro, três mil reis. 3$000
Declarou mais haver ficado dous catres de taboletas, dez mil reis. 10$000
Declarou mais haver ficado úm armario novo, pequeno, avaliado por cinco mil reis - que sae. 5$000
Declarou mais haver ficado dous bancos compridos, quatro mil reis. 4$000
Declarou mais haver ficado úma mêsa pequêna com duas gavêtas, por oito mil reis - que sae. 8$000
Declarou, finalmente, haver ficado úm tamborete, por mil reis. 1$000
CASA
Declara ainda haver ficado úma morada de casa terrea, sita a Rua da Palha na Freguesia de Campos-Novos, de dous lanços, toda assoalhada, tendo na frente - úma porta e quatro janélas, com quintal até o ribeiraõ, sendo o terreno em que está edificada a casa, bem como todo o quintal, saõ do patrimonio [folha 29] (à margem: 65:362$500) da Senhora dos Remédios padroeira d'aquella freguesia; cuja casa possue o inventariado por compra que fez a Manoel José Deogenes de Moraes e sua mulher, por escriptura passada nas hatas desta cidade, aos 18 de Agosto de 1870, com obrigaçaõ do pagamento da emplitesis, d'aquela data em diante; e as ex-emplyutas - até aquella mesma data; á qual deraõ avaliadores o preço de úm conto de reis que á margem sae. 1:000$000 (à margem: 66:362$500)
TERMO
E esta forma houve o doutor Juiz, procurador e avaliadores - por descriptas e avaliadas todos os bens existentes neste sitio e na Freguesia de Campos-Novos. N'este acto declarou o mesmo procurador que ainda tem á descrever para ser avaliada - a 3° parte de úma casa terrea sita na cidade de Cunha, e Rua do Comercio, cujo valor precisa ser dado a vista da mêsma por [folha 29v] quanta sahe que os avaliadores naõ conhecem do seo estado. O que sendo ouvido pelo doutor Juiz, certificou-se de que os avaliadores - de feito naõ conhecem o estado da referida casa, visto como assim lhe - declararaõ; e possa designar o dia 27 do corrente, as déz horas da manhã para esta avaliaçaõ, citados os interessados e avaliadores; de cuja determinaçaõ - óra ficaõ scientes o procuradôr e avaliadores - por serem prezentes a esta ácta; do que lavro este termo o que asignaõ com o doutor Juiz. Eu José Augusto Pereira Querido, Escrivaõ de Orfaõs o escrevi. \ Neiva \ Manoel Galvaõ Freire \ Antonio Mariano Rodrigues \\ Nuno Pinto dos Santos.

Certifico que neste sitio citei a tutora dona Theodora Maria do Carmo, e os herdeiros - Benedicto [folha 30] Thomé dos Santos Pinto, Vicente José dos Santos Pinto, Joaquim Vencesláo dos Santos Pinto, José Avelino dos Santos Pinto e dona Maria Theodora do Carmo, para no dia 27 do corrente, as déz hora da manhã, assistirem a avaliaçaõ da 3° parte da casa, sita na cidade, a Rua do Comercio; cuja deligencia terá carga na mêsma propriedade; do que ficaraõ scientes e dou fé. Sitio do Leite em Cunha, 23 de Julho de 1880. \ O Escrivaõ \ José Augusto Pereira Querido. \Cunha, era ut supra \ José Augusto

Certifico que nesta cidade cite o Curadôr Geral dos Orfaõs - Joaõ José Vieira para assistir a avaliaçaõ da parte da casa, no dia 27 do corrente, as 10 horas da manhã, na mêsma propriedade; do que dou fé. Cunha, 26 de Julho de 1800. \ O Escrivaõ \ José Augusto Pereira Querido. [folha 30v]
ASSENTADA
Aos vinte sete de Julho de mil oito centos e outenta, nesta cidade, em casa - co-propriedade de Nuno Pinto dos Santos e do inventariado José Pinto dos Santos Leite, onde foi vindo o Juiz de Orfaõs doutor Venacio Augusto de Magalhaës Neiva commigo Escrivaõ de seo cargo e os avaliadores Manoel Galvaõ Freire e Antonio Mariano Rodrigues, sendo ahi, as déz horas da manhã, presentes: Nuno Pinto dos Santos, procuradôr da viúva inventariante dona Theodora Maria do Carmo, e o Curador Geral dos Orfaõs - Joaõ José Vieira, a revelia dos mais interessados, pelo doutor Juiz foi determinado que se procedesse a avaliaçaõ da terça parte da casa: Oque assim foi cumprido pelo modo seguinte:
É o termo que vem da folhas 29, a quantia de sessenta e seis contos duzentos e sessenta e dous mil e quinhentos reis. (à margem: 66:362$500).
Declarou o procuradôr haver [folha 31] ficado a terça parte de úma casa terrea, sita nesta cidade á Rua do Comercio, entre as propriedades de José Honório dos Santos e dona Maria Joaquina de Siqueira, com quintal murada até a rua das Violas, tendo na frente - úma porta e quatro janelas, cujas salas e duas alcovas saõ assoalhadas e forradas, bem como forradas todas os mais compartimentos; a qual sendo vista e examinada foi o tôdo avaliado por dous contos e seiscentos mil reis /2:600$000 reis/ consequentemente vem sêr o valôr da 3°parte pertencente aó inventariádo, a quantia de oito centos e sessenta e seis mil seiscentos e sessenta e seis reis. 866$666. 67:229$166.
É o total dos bens avaliados e por esta forma houve o doutor Juiz, procuradôr e avaliadôres, por descripta e avaliada a terça parte da casa; do que lavro este termo que assignaraõ o Juiz, procuradôr e avaliadôres. Eu José Augusto Pereira Querido [folha 31v], Escrivaõ o escrevi. \ Neiva \ Manoel Galvaõ Freire \ Antonio Mariano Rodrigues \ Nuno Pinto dos Santos.

TEODORA MARIA DO CARMO dos Santos Pinto [Parents] was born on 21 Jan 1827 in Bairro da Pedra Branca (Faz. do Jaboticabal) em Cunha, São Paulo, Brasil. She was christened on 05 Feb 1827 in Igreja Matriz de Cunha. She died after 1885 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil. She married JOSÉ Pinto dos Santos Leite on 12 Jan 1853 in Igreja Matriz de Cunha.

Batismo (L7 f--v) # Aos sinco de fevereiro de mil oito centos e vinte e sette annos nesta matriz o reverendo Francisco Pinto de Siqueira de licença do reverendo vigario baptizou, e poz os santos oleos a THEODORA de idade de quinze dias filha do alferes JOZE GOMES DOS SANTOS PINTO e de MARIA DO CARMO: padrinhos o mesmo baptizante, e dona Theodora Maria de Sequeira todos desta. \\ O padre Francisco Pinto de Siqueira.

Foi recenseada em 1830 (Maços de População, Arquivo do Estado de São Paulo, ano 1830, Cunha, pp 99, # 27).

They had the following children:

  M i Benedito Tomé dos Santos Pinto was born in 1856 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil.
  M ii VICENTE JOSÉ dos Santos Pinto
  M iii Joaquim Venceslau dos Santos Pinto was born in 1858 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil.
  M iv José Avelino dos Santos Pinto
  F v MARIA TEODÓRA DO CARMO Pinto
  M vi João José dos Santos Pinto was born in 1867 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil.
  F vii Ernesta Pinto dos Santos was born in 1869 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil.

José Avelino dos Santos Pinto [Parents] was born in 1863 in Campos Novos (Faz. dos Leite) em Cunha, São Paulo, Brasil. He was christened on 02 Sep 1863 in Capela de Campos Novos. He died in 1896 in Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil. He married Ana Galvão de França on 15 Apr 1885 in Igreja Matriz de Cunha.

Batismo # Aos dous de setembro de mil oito centos e sesenta e tres, na capela de Campos Novos baptizei e puz os santos oleos a JOZE, filho de JOZE PINTO DOS SANTOS e de sua mulher dona THEODORA MARIA DO CARMOS e foraõ padrinhos Nuno Pinto dos Santos e sua mulher dona Maria Carolina do Amaral (...). O vigario (...).

Casamento (L1 f22v) # Aos quinze do mez de abril do anno mil oitocentos e oitenta e cinco em esta matriz parochial de Campos Novos de Cunha compareceram em minha prezença, e de testimunhas os contrahentes com dispensa de proclamas do santo vigario de Guaratinguetá de 3 de janeiro ultimo e dito dispacho do Juiz de Orphao de Cunha a respeito para cazar-se os noivos senhor JOZE DOS SANTOS PINTO filho legitimo do falecido JOZE e de dona THEODORA MARIA DO CARMO; e dona ANNA GALVAÕ DE FRANÇA de ANTONIO GALVÃO FREIRE ,e de BENEDICTA D'OLINDA, falecidos, os quaes naõ achando se impedimento algum canonico do ritual romano do Papa Paulo Quinto, antes das testemunhas senhor Benedicto Thome dos Santos Pinto, e Joaõ Baptista de Paula que se asignaraõ - O vigario encomendado, que depos este acto, em fide parochi - O padre Caetano Papaleo ut supra.

Inventário em Cunha/SP (Maço 68 ano 1896). Atualmente no Museu Francisco Veloso

Ana Galvão de França [Parents] was born in 1860/1863 in Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil. She died after 1896 in Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil. She married José Avelino dos Santos Pinto on 15 Apr 1885 in Igreja Matriz de Cunha.


Antonio Xavier Freire [Parents] was born in 1795 in São Paulo, São Paulo, Brasil. He died before 1865 in Campos Novos de Cunha, São Paulo, Brasil. He married Maria José das Dores Gomes de Siqueira on 11 Jul 1839 in Igreja de NS da Conceição de Cunha.

Other marriages:
de Olinda, Benedita Maria
de Cunha, NNN

Enquanto viveu com seu pai foi sacristão em Cunha. Depois tornou-se negociante e fazendeiro em Cunha, juiz municipal e de orfãos, presidente da câmara municipal, eleitor do partidor Conservador. Em 30.IX.1874 foi agraciado como Cavaleiro da Ordem da Rosa por relevantes serviços prestadoa. Foi deputado da Assembléia Provincial (1872/3) (Marcondes de Moura, Os Galvão de França, V1, pp 298). Foi fundador do periódico O Cunhense.

Data 11-07-1839:14h Local No sítio de Joaquina Gomes de Siqueira Livro L5 f005v
Nubentes Antônio Xavier Freire, nat. de São Paulo, e Maria José das Dores, nat. de Cunha.
Pais da Noiva Joaquim Gomes de Siqueira e Maria Zelinda de Toledo
Testemunhas Joaquim Gomes de Siqueira e Antônio Justino Monteiro Padre Manoel Rodrigues da Silva
Nota Tinham um 4° de consanguinidade. O noivo exposto que foi ao Sgt. Francisco Lopes de Camargo.

Maria José das Dores Gomes de Siqueira [Parents] was born in 1815/1820 in Cunha, São Paulo, Brasil. She died after 1866 in Campos Novos em Cunha, São Paulo, Brasil. She married Antonio Xavier Freire on 11 Jul 1839 in Igreja de NS da Conceição de Cunha.

They had the following children:

  M i Antonio Xavier Freire
  M ii João Carlos Freire

Antonio Galvão Freire [Parents] was born in 1770 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. He was christened on 09 Aug 1770 in Igreja de St. Antônio de Guaratinguetá. He died after 1847 in Cunha, São Paulo, Brasil. He married Valeriana Maria Veloso.

Other marriages:
Unknown

Padrinhos de batismo: seu tio Manoel Galvão de França e a avó paterna Maria Pires Bueno.
Habilitou-se como sacerdote em São Paulo, sendo ordenado padre em 12/11/1796. No ano seguinte estava em Pindamonhangaba. Em 1800 foi transferido para Cunha onde permaneceu até morrer (Marcondes de Moura, op ct, pp 298). Foi recenseado em 1835 como proprietário da Fazenda Bugio em Cunha (Quarteirão N 4 da Rossa) onde tinha plantação de milho, criação de porcos e 23 escravos. Em 1847 residiu em Embaú (ibid). Antes se tornar padre teve filhos com Valeriana e quando viveu em Cunha, e também foi pai de Francisca Xavier/Galvão de França, mas de uma mulher desconhecida.

Valeriana Maria Veloso [Parents] was born in 1770/1775 in São Paulo, São Paulo, Brasil. She married Antonio Galvão Freire.

They had the following children:

  M i Antonio Xavier Freire
  F ii Ana Xavier de França

Francisco Nabo Freire [Parents] was born in 1750 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. He was christened on 13 Jul 1750 in Igreja Matriz de Guaratinguetá. He died on 25 Apr 1796 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. He married Francisca Xavier de França on 06 Jul 1769 in Igreja de St. Antonio de Guaratinguetá.

Foi alferes de ordenança (18/12/1867) e juiz em Guaratinguetá, onde foi contemplado em 24/10/1773 com uma Sesmaria no Distrito da Vila de Guaratinguetá. Era primo de sua esposa. A descendencia deste casal se espalhou a partir do Bairro do Rio Acima, por todos os municípios do Vale Histórico e pela capital de SP. (Da Silva Leme, Genealogia Paulistana, III, pp 549; Marcondes de Moura, Os Galvão de França, v2, 1973, pp 297, 519).

Francisca Xavier de França [Parents] was born in 1753 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She was christened on 15 Jun 1753 in Capela de NS Aparecida. She died on 15 Feb 1805 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She married Francisco Nabo Freire on 06 Jul 1769 in Igreja de St. Antonio de Guaratinguetá.

Batismo: Aos quinze de junho de mil sette centos, e sincoenta, e trez baptizei, epúz os Santos Oleos a FRANCISCA, filha legitima do Sargento-mor ANTONIO GALVAM DE FRANÇA, e de IZABEL LEYTE DE BARROS: foi padrinho o reverendo doutor Josê Correa Leite. Joam de Moraes, e Aguiar = E nada mais se continha no ditto assento, que aqui fielmente copiei: Ita, per Sancta dei Evangelia. Villa de Santo Antonio de Guaratinguetá 26 de Agosto de 1796 / O vigario Joam Gonçalves Lima. Faleceu em seu Engenho no Bairro do Ribeirão Acima, à margem esquerda do Rio Paraíba, nas imediações do atual município de Aparecida do Norte, deixando testamento (Marcondes de Moura, Os Galvão de França, 1972, v2, pp 297). Padrinho de batismo: seu tio materno, o Padre Doutor José Corrêa Leite.

They had the following children:

  M i Antonio Galvão Freire
  M ii Silvestre Galvão de França was born in 1771 in Bairro do Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.

Faleceu na infância, citado no testamento de sua mãe.
  F iii Maria Pires was born in 1772 in Bairro do Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.

Faleceu na infância, citado no testamento de sua mãe.
  F iv Maria Galvão de França was born in 1773 in Bairro do Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.

Faleceu na infância, citado no testamento de sua mãe.
  F v Ana Jacinta de França
  F vi Maria Leite Galvão de França
  F vii Gertrudes Galvão Freire
  M viii José Galvão Freire
  F ix Isabel Galvão de França was born in 1780/1782 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.

Faleceu na infância, citado no testamento de sua mãe.
  M x Inácio Correia Galvão Freire
  M xi João Galvão Freire
  M xii Joaquim Galvão Freire was born in 1785 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.
  F xiii Isabel Galvão de França
  F xiv Rosa Galvão de França was born on 09 Apr 1787 in Bairro do Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She died on 05 Jan 1797 in Bairro do Pirapitingui em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She was buried on 06 Jan 1797 in Capela da Aparecida.

Nunca se casou, e faleceu na residência de sua irmã Ana Jacinta. Foi sepultada na Capela da Aparecida (L1 de óbitos de Guaratinguetá, fls 13v) (Marcondes de Moura, Os Galvão de França, v2, 1972, pp 365)
  F xv Teodóra Galvão de França was born in 1788 in Bairro do Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She died on 04 Oct 1810 in Bairro do Pirapitingui em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She was buried on 05 Oct 1810 in Igreja Matriz de Guaratinguetá.

Foi sepultada em Guaratinguetá: "Foi seu corpo envolto em panno branco e sepultada digo em hábito de setim claro e sepultada dentro desta matriz ao pé do altar do Espirito Santo" (L1 de óbitos de Guaratinguetá, f105v) (Marcondes de Moura, Os Galvão de França, v2, 1972, pp 366)
  F xvi Escolástica Galvão de França was born in 1790 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She died in 1791/1793 in Ribeirão Acima em Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.
  F xvii Antonia Galvão de França

ANTONIO Galvão de França [Parents] was born in 1706 in Faro, Distrito de Faro (Algarve), Portugal. He was christened on 29 Jul 1706 in Igreja Matriz de Faro. He died on 30 Jun 1770 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. He married ISABEL Leite de Barros on 08 Feb 1733 in Capela NS do Rosário do Rio Abaixo ou dos Correias.

O primeiro Galvão de França do Brasil

O tronco da linha dos Galvão de França teria passado para o Brasil, possivelmente onde já vivia um tio seu, que era frei Carmelita, após o terremoto de 1722 que assolou a região do Faro (Algarve). Se fixou em Guaratinguetá onde se casou. Antonio foi Procurador do Senado na Câmara de Guaratinguetá (Abril de 1733). Em 1747 foi nomeado capitão-mór. Em 1769 fiscalizava as pessoas que entrava na vila, a fim de evitar a entrada de jesuítas, perseguidos então. Foi membro da Ordem Terceira Franciscana, sendo comerciante de produtos agrícolas e gados em Guaratinguetá, estes fornecidos à região de mineração. Foi um dos homens mais ricos de seu tempo, principalmente devido ao comércio. No inventário de sua esposa contava com 707 devedores, demonstrando que parte de sua renda vinha de empréstimos que fazia com objetivo de lucro. No recenseamento de 1767, ele era o segundo homem mais rico de Guara. Ao falecer ainda viviam consigo os seus filhos Manoel, Ana Joaquina; Ana Jacinta e Francisca (Marcondes de Moura, Os Galvão de França, v2, 1973 pp 1).

Etimologia do sobrenome Galvão

A origem remonta a Sir Gawain chamado de Cavaleiro Verde, cuja pronuncia deu origem em Portugal Galvão. (fonte: wikipedia.org).

Origens vila de Cunha

O povoamento da zona ocorreu na primeira metade do século XVIII, sendo o município criado em 03 de setembro de 1785 pelo então governador da Capitania de São Paulo, Francisco da Cunha e Meneses com o nome de Nossa Senhora da Conceição de Cunha, em homenagem ao político. O nome anterior do povoado era Facão por esta localicade ficar situada em uma pequena crista montanhosa, divisora de aguas (fonte principal: De Oliveira Veloso, A Historia da Cunha, 2010).

ISABEL Leite de Barros [Parents] was born in 1717 in Pindamonhangaba, São Paulo, Brasil. She was christened on 11 Jul 1717 in Capela NS do Rosário do Rio Abaixo ou dos Correias. She died in 1755 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She married ANTONIO Galvão de França on 08 Feb 1733 in Capela NS do Rosário do Rio Abaixo ou dos Correias.

Foi batizada no Bairro de Tetequera (Pindamonhangaba), sendo seus padrinhos o seus tios o capitão José Correia Leite e Isabel Cardoso (Marcondes de Moura, Os Galvão de França, v2, 1973, pp 454)
Descende do Rei dos Reis Dario I da Pérsia, de Fernando I de Castela, Carlos Magno, Ramiro II das Asturias, de Addallah ibn Muhammed Sétimo Emir de Córdova, Hugo Capeto, William I o Conquistador da Inglaterra, Afonso Henriques.

They had the following children:

  M i José Galvão de França
  F ii Maria Leite Galvão de França
  F iii Isabel Leite de Barros
  M iv Antonio Santana Galvão de França was born in 1739 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. He died on 23 Dec 1822 in São Paulo, São Paulo, Brasil.

Mais conhecido como Frei Galvão, canonizado em 2007, para biografia detalha vide Marcondes de Moura 1972 pp.135ss.
  F v Ana Galvão de França was born in 1741 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She was christened on 28 Jul 1741 in Igreja Matriz de Guaratinguetá. She died in 1741/1743 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.
  F vi ANA JOAQUINA Galvão de França
  M vii João Galvão de França was born in 1745 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. He was christened on 26 Jul 1745 in Igreja Matriz de Guaratinguetá. He died in 1745/1746 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.
  F viii Ana Jacinta Galvão de França
  F ix Francisca Galvão de França was born in 1748 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil. She was christened on 20 Apr 1748 in Igreja Matriz de Guaratinguetá. She died before 1752 in Guaratinguetá, São Paulo, Brasil.
  M x Manoel Galvão de França
  F xi Francisca Xavier de França

Home First Previous Next Last

Surname List | Name Index