Uma Teia de Família


Amaro Lourenço [Parents] was born in 1582/1586 in Câmara de Lobos, Ilha da Madeira, Portugal. He married Isabel Vieira on 17 Apr 1606 in Igreja de São Martinho.

Isabel Vieira [Parents] was born in 1581/1586 in Piornais em São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She married Amaro Lourenço on 17 Apr 1606 in Igreja de São Martinho.


Domingos Martins died after 1606 in Câmara de Lobos, Ilha da Madeira, Portugal. He married Maria Lourenço in 1581 in Igreja de São Sebastião de Câmara de Lobos.

Maria Lourenço died after 1606 in Câmara de Lobos, Ilha da Madeira, Portugal. She married Domingos Martins in 1581 in Igreja de São Sebastião de Câmara de Lobos.

They had the following children:

  M i Amaro Lourenço

ANTONIO Correia de Bettencourt [Parents] was born in Sep 1601 in Funchal, Ilha da Madeira, Portugal. He died on 09 Jan 1666 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He married Ana de Aguiar in 1623/1625 in (Igreja de Santo Antonio).

Other marriages:
Unknown

Antonio Correia Bettencourt foi filho bastardo de João de Bettencour Correia, vulgo Doido, e nasceu na virada do século XVI, foi Capitão e casou-se com Dona Ana de Aguiar de quem não houve geração. Teve um filho bastardo, homônimo seu e de quem houve geração. Seu nome é citado em Felgueiras Gaio, Nobiliário de Famílias de Portugal, ttº de Betancur § 19 N 8. Em De Noronha, H. H., (Nobiliario da Ilha da Madeira (1700) in BGL, 1947, tto Correas, pg 159) consta que não deixou geração.

Óbito (L3 f8v) # Em os 9 de janeiro de 666 annos faleseo o capitam ANTONIO CORREIA BETENCOURT foi enterrado em cova sua nesta igr(ej)a de S(aõ) Martinho donde hera freguez fez testamento aprovado pelo notario Francisco da Mota Beiro cujo asento he o seguinte = Meu corpo será sepultado na igr(ej)a de S(aõ) Martinho onde sou freguez na sepultura onde esta enterrada minha molher dona ANNA DE AGUIAR ao pe do altar de Nossa Señora do Rozario que comprei por sua (...) q(ue) ANNA de (...) do serviço q(ue) e mo acompanharam dous religiosos do mesmo habito com mais coatro sacerdotes do habito e S(aõ) P(edr)o he no dia de meu falecimento mediram sendo (...) e nos meos dias seguintes (...) no altar do Bom Jezus da Sancta See e no altar de S(anto) Antonio de S(aõ) Francisco e no altar das almas da mesma ditta por (...) incemaram mais coatro bollas de (...) aspecto de esbelto e (...) declaro que seo filho Manoel de (...) de Betencourt Correia q(ue) detem em (...) he declaro mais que eu nam tenho herdeiro fora sizo que meus bens eja declarar (...) minha verdadeira herdeira de os todos meos bens (...), e (...) e minha cunhada IZABEL DE AGUIAR com obriguam de se meos e que (...) alimentar e sustentar a hum menino na idade de cinco annos e nomeia p(ar)a o dia (...) do que (...)dande seo morador e sendo pago q(ue) o menino falera annos de chegar a (...) de vinte annos (...) minha, e falecendo a dita minha cunhada antes q(ue) eu mesmo fara afirmada, que he minh vontade que (...) o vig(a)r(i)o Manoel do Couto Cardozo q(ue) seja (...) os meus bens, e de q(ue) (...) que a ditta idade de vinte annos (...) tomara a André d`Andrade o valor do que devia, neste lugar donde ser morador e nam o (...) o menino p(er)a (...) dia lhe naõ deram casa supra.
Declaro q(ue) os bens a deixar a minha cunhada digo os bens de raiz IZABEL DE AGUIAR lhos deixo em sua vida, e sendo cazo que tome a estado nam ser erdeira dos meus bens, e p(or) morte da ditta minha cunhada digo a fazenda q(ue) tenho no Sitio da Calleta a minha (...) no ditto vig(a)r(i)o Manoel do Couto Cardozo com obrigaçam de pagar, e dar foro sete mil e quinhentos reis e me aõ a hum anno (...), e sendo cazo que o dito r(everen)do vig(a)r(i)o de os dias sete mil e quinhentos reis, e moutra propriedade q(ue) bem renda os ditos sete mil e quinhentos reis e nam va a menos se lhe supram os coais sete mil e quinhentos reis deixo a confraria de Nossa S(e)ñora do Rozario com obrigaçam de me mandarem (...)maerdo-mor dizer vinte, e seis missas com seis recponços he quero q(ue) estas missas mas diga o ditto r(everen)do M(ano)el do Couto Cardozo e lhe daram de esmola q(ue) cada huä seis vinténs, e todos estas missas q(ue) deixo nam tendo eu neçessidade dellas as aplico pellas almas do purgatorio mais de dezemparadas.
Declaro q(ue) as obrigaçaõs q(ue) deixo a confraria de Nossa Sñora do Rozario da Ig(rej)a de S(aõ) Mart(inh)o sam trinta, e hua missas pagas a seis vintens as quais missas quero que se diga o ditto r(everen)do vigairo Manoel do Couto Cardozo aonde quizer, e fara seu gesto ainda q(ue) nam seja o vig(ai)ro de S(aõ) Mart(inh)o he q(ue) sua morte o dirá o vigairo de S(aõ) Mart(inh)o que for, e os mais suçessores e nam faça duida o dizer asima vinte, e seis [p(or) q(ue)] minha tençam, e vontade he deixar dittas sete mil, e quinhentas reis a ditta a confraria com esta obrigaçaõ de missionarias dizer trinta, e hua missas q(ue) he a metade do foro.
Declaro q(ue) minha molher deixou a perto de seis bens digo que deixea a sua (...) diz bens de (...) q(ue) minha morte, e de minha cunhada IZABEL DE AGUIAR e aos pobres da mizericordia he (...) racebidos os bens da raiz a confraria de Nossa Sñora do Rozario de (...) de S(aõ) Martinho meus bens sam os seguintes:
Declaro que tenho dez propriedades húa nesta freguezia de S(aõ) Mart(inh)o donde sou morador com moyo no de agua de l(..)da de produzir do q(ue) he foreira as freiras em diz mil reis em cada hum (...) tenho bem feitorias q(ue) me parterçam se a mim em serem feitas (...) do (...) minha (...) propriedade (...) da (...) rende chamam a Ladeira q(ue) a rematei na praça (...) q(ue) (...) o capitam D(oming)os G(onça)l(ve)s de Taveira nam dia era em inventario as cazas em juizo q(ue) se é de pedra e barro as (...) propriedades naõ foraõ a menos.
Declaro q(ue) ha mando do s(enho)r provedor Chistovam de Freytas vig(ai)ro (...) hum escrivaõ, e me deu (...) dezaseis q(ue) ficaram p(or) morte da dona minha molher, (...) inventario na verdade, e (...) da dita minha molher (...) M(ano)el da Sylva tabaliaõ o declaro q(ue) o ditto escrivaõ me pedio a minha firma em huá folha de papel em branco (...) firma lhe dei em conforme (...) dizer q(ue) nam podia logo o que atender o mesmo por ser tarde q(ue) sendo logo q(ue) do dito termo conste outra couza na [multha]. Nomeio p(ar)a gastos de meo enterramento q(ue) legados hua cadeia de oiro que tem sete voltas q(ue) de pezo passa de trinta mil reis eu o q(ue) na verdade (...) com huá (...).
Declaro q(ue) de minha vontade q(ue) a ditta minha cunhada IZABEL DE AGUIAR nam caze, e cazando nomeie q(ue) erdeiro dos meos bens, ao menino [And]re Dias An(dra)de os coais bens constaram por hum rol que se achara em poder do dito vigairo M(ano)el do Couto Cardozo a que se dará credito com os dittos deste testam(en)to; e nam querendo o dito menino fazer a viagem nomei por herdeiro dos ditos bens (...) a dita confraria de Nossa Snora do Rozario de S(aõ) Mart(inh)o e naõ consta o dito testam(en)to de mais q(ue pertença a esta igr(ej)a o coal tresladei fiel m(en)te e na verdade asigno in verbo sacerdotis para na verdade oie de janeiro de 666 annos. \\ O vig(a)r(i)o M(ano)el do Couto Cardozo.

Descende do Rei dos Reis Dario I da Pérsia, de Fernando I de Castela, Carlos Magno, Ramiro II das Asturias, de Addallah ibn Muhammed Sétimo Emir de Córdova, Hugo Capeto, William I o Conquistador da Inglaterra, Afonso Henriques.

Ana de Aguiar was born in 1600/1605 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She died on 25 Oct 1648 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She married ANTONIO Correia de Bettencourt in 1623/1625 in (Igreja de Santo Antonio).

Batismo (L2 f12v) # Em vinte e quatro de dezembro de seis centos e sinco annos bautizei eu Luiz Gomes vice vigayro da igreja de Sancto Antonio a ANNA filha de BALTEZAR GONSALVES e de sua molher MARIA D'AGUIAR foi compadre Francisco de Braga e aqui me assignei com o compadre hoje dia e hera ut supra \\ Luiz Gomes \\ Francisco de Braga d'Andrada.

Óbito (L2 f258) # Em os vinte e sinco dias do mez de outubro digo do mez de abril de seiscentos quarenta e outo faleceu nesta freguezia donna ANNA DE AGUIAR molher de ANTONIO CORREIA DE BETTENCOURT foi sepultada nesta igreja fez testamento foi approvado pello notario Manoel de Araujo digo Manoel da Silva Ferreira cujo asento hé o seguinte = Primeiramente mando que levando Nosso Senhor ha vida prezente meu corpo será sepultado na Igreja do Benaventurado Saõ Martinho ao pé do altar de Nossa Senhora do Rozario, e mando que semia com companhia, na sepultura, na companhia della se ponha o meu nome, a companhar me haõ juiz fradez de Saõ Francisco por vestaõ do habito (...) peso mais seis sacerdotes clerigos, e lhe dem a esmola custumada; e no dia do meu falecimento sendo horas e pellos mais dias seguintes se diraõ por minha alma (...) sincoenta missas rezadas a saber; sincoenta no altar do Bom Jezus da Santa Sé; e sincoenta neste sagrado convento de Saõ Francisco por seus religiosos, e sincoentas missas deicho que as diga o reverendo vigario Gaspar Valdavesso, com responças sobre a minha sepultura por cada huma das sobreditas missas, seo (...) esmolas trez vinteins; mando que em cada termo domingo do Santissimo Sacramento se me diga huma missa virada, no altar de Jezus da Santa Sé, isto por descurso de hum anno. Deicho á confraria do Senhor Bom Jezus da Igreja de Saõ Martinho doiz mil reis para azeite de sua alampada, deicho a Nossa Senhora do Rozario dos Pretos doiz mil reis para azeite de sua alampada; e declaro que naõ tenho herdeiro for sizo que meus hajaõ de herdar (...) de que direito a meu marido ANTONIO CORREIA BETTENCOURT (...) ANTONIO CORREIA em sua vida e (...)t(...) dos moveis que receberaõ (...) a (...) lhes de (...) para cizo, e meu herdade, e por sua molher deicho a dita minha terça sem os moveis a minha irmaã IZABEL DE AGUIAR com mais remanescente de meus bens demovizado raiz, e falecendo a dita minha irmaã, deicho ao dito ANTONIO CORREIA meu marido, elle herdará della os bens de raiz que os meus lhe deraõ para ella, e suas necessidades assim que hum herdam ao outro, e por morte do derradeiro esta minha terça só noz bens de rays, e deicho a Nossa Senhora do Rozario da Igreja de Saõ Martinho com incargo de trez missas do Natal para em quanto o mundo dorar (...)nte de minha terça dos bens de raiz que deixo á dita minha irmaã IZABEL DE AGUIAR por morte do deradeiro della, e delle; deicho aos ditos meus bens de raiz a Santa M(adre Igreja) (...) dia com incargo das trez missas de Natal emquanto o mundo dorar, e naõ diz mais o dito testamento que pertence a este livro que treladei bem fiel (...) antor (...)beraõ vinte e hum de abril, o vigario Gaspar de Valdavesso.


João de Aguiar [Parents] was born about 1590 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He married Ana Gonçalves on 12 May 1624 in Igreja de São Martinho.

Ana Gonçalves [Parents] was born in 1588 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She was christened on 07 Feb 1588 in Igreja de São Martinho. She married João de Aguiar on 12 May 1624 in Igreja de São Martinho.

Batismo (L1 f10v) # Aos sete dias do mez de f(everei)ro bauptizei eu P(er)o Rib(ei)ro ha ANA f(ilh)a de P(ER)O G(ONÇA)L(VE)S he de ANA DIAS sua mai foram padrinhos Antonio Lopes he M(ari)a da Cunha he p(or) ser verdade asine aqui. Oje 7 de f(everei)ro de 88 annos \\ P(er)o Rib(ei)ro \\ Antonio Lopes.


Antonio Fernandes died after 1624 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He married Isabel Gonçalves.

Isabel Gonçalves died after 1624 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She married Antonio Fernandes.

They had the following children:

  M i João de Aguiar

BALTAZAR Gonçalves [Parents] was born about 1565 in Moreira de Lima em Ponte de Lima, Distrito de Viana do Castelo, Portugal. He died on 25 Jul 1639 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. The cause of death was afogamento. He was buried on 25 Jul 1639 in Igreja de São Martinho. He married MARIA de Aguiar on 05 Jun 1595 in Igreja da Sé do Funchal.

Casamento (L52 f120) # Em 5 dias do mes de junho de 95 recebi eu Paulo Coelho cura a porta da See desta cidade a B(ALTAZ)AR G(ONÇA)L(VE)S f(ilh)o de JOAÕ G(ONÇA)L(VE)S e de IZABEL G(ONÇA)L(VE)S sua molher naturaes da freguezia de Moreira termo de Ponte de Lima em Portugal com M(ARI)A D'AGUIAR f(ilh)a de GONÇALO GIL e de sua molher IZABEL DE FREITAS natural da villa de Machico hora moradora na cidade na freguezia da See, os quais recebi sem embargo delle naõ ser natural do bispado por aprezentar hua certidaõ de sua terra a qual me certificou per ante o s(e)ñor vigario geral do termo naõ ser cazado, nem tinha imped(imen)to, por onde deixar de cazar foraõ testemunhas Francisco G(onça)l(ve)s Cabral e Gonçallo Coelho ditto escrevi \\ Gonçallo Coelho \\ Paulo Coelho \\ Fran(cis)co G(onça)l(ve)s Cabral.

Óbito (L1 f121) # Em os 25 diguo vinte sinquo dias do mes de julho de 639 faleceo BALTEZAR G(ONÇA)L(VE)S da Moreira q(ue) se afogou no mar mantinha feito testam(en)to foy sepultado em nesta igr(ej)a em cova sua em verdade fiz este termo dia mez e anno ut s(upr)a \\ Guaspar de Araujo.

(Clode, 1952, ttos Dias de Aguiar & Gonçalves Moreira) e Menezes Vaz (1964, tto Aguiares, Nota 1).

MARIA de Aguiar [Parents] was born in 1570/1575 in Machico, Ilha Madeira, Portugal. She died in 1648 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She married BALTAZAR Gonçalves on 05 Jun 1595 in Igreja da Sé do Funchal.

(Clode, 1952, ttos Dias de Aguiar & Gonçalves Moreira) e Menezes Vaz (1964, tto Aguiares, Nota 1).

They had the following children:

  F i Maria de Aguiar
  F ii ISABEL de Aguiar
  M iii Manoel Gonçalves was born in 1599 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 28 Dec 1599 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L1 f76v) # Em vinte e outo dias de dezembro de mil e quinhentos e noventa e nove annos bautizei a MANOEL filho de BALTEZAR GONSALVES e de sua molher MARIA D'AGUIAR foram padrinhos Bertolomeu Gonsalves e sua filha Maria Jeorge \\ Fernam Gomes \\ Bertolomeu Jorge.
  F iv Ana de Aguiar was born in 1605 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She was christened on 24 Dec 1605 in Igreja de São Martinho.

Batismo (L2 f12v) # Em vinte e quatro de dezembro de seis centos e sinco annos bautizei eu Luiz Gomes vice vigayro da igreja de Sancto Antonio a ANNA filha de BALTEZAR GONSALVES e de sua molher MARIA D'AGUIAR foi compadre Francisco de Braga e aqui me assignei com o compadre hoje dia e hera ut supra \\ Luiz Gomes \\ Francisco de Braga d'Andrada.

Baltazar Gonçalves [Parents] was born in 1594 in Sítio do Calhau em Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 24 Jun 1594 in Igreja de Santo Antonio. He died after 1644 in São Martinho, Ilha Madeira, Portugal. He married Maria de Aguiar on 13 Nov 1614 in Igreja de São Martinho.

Batismo (L1 f60v) # Enos vinte e quatro de junho de noventa e quatro bautizei a BALTEZAR filho de PEDRO GONSALVES DO CALHAO e de sau molher IGNEZ GONSALVES foram padrinhos Antonio Gonsalves e Anna Ferreira molher de Duharte Fernandes // Domingos Fernandes // Antonio Gonsalves.

Casamento (L1170 f91v) # Em os 13 dias do mez de novembro de 614 a(nno)s recebi eu P(er)o Moreira vig(a)r(i)o de S(aõ) Martinho em face da igreja corridos os banhos conforme ao sagrado conc(ili)o trid(enti)no a BALTAZAR G(ONÇA)L(VE)S f(ilh)o de P(ER)O G(ONÇA)L(VE)S e de sua molher INEZ G(ONÇA)L(VE)S freguezes de S(anct)o Antonio e M(ARI)A DE AGUIAR f(ilh)a de BALTAZAR G(ONÇA)L(VE)S defunto e de M(ARI)A DE AGUIAR sua molher freguezes de Saõ Martinho; foi padrinho Fr(ancis)co G(onça)l(ve)s e M(ano)el F(e)r(nande)s moradores e outras mais p(esso)as q(ue prezente foraõ e assinaraõ aqui comigo oje dia ut supra \\ O vig(a)r(i)o P(er)o Moreira \\ De Fr(ancis)co + G(onça)l(ve)s \\ M(ano)el + F(e)r(nande)s.

(Clode, 1952, tto Gonçalves de Santo Antonio).

Maria de Aguiar [Parents] was born in 1596 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She died after 1644 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She married Baltazar Gonçalves on 13 Nov 1614 in Igreja de São Martinho.

(Clode, 1952, tto Gonçalves de Santo Antonio).

They had the following children:

  M i Manoel Gonçalves was born in 1616 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 30 Oct 1616 in Igreja de São Martinho.

Batismo (L1 f64).
  M ii Pedro Gonçalves was born in 1618 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 09 Sep 1618 in Igreja de São Martinho. He died in 1618 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal.

Batismo (L1 f66v).
  M iii Antonio Gonçalves was born in 1621 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 27 Jan 1621 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L2 f107).
  F iv Inês de Aguiar was born in 1624 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She was christened on 23 Feb 1624 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L2 f124).
  F v Inácia de Aguiar was born in 1626 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She was christened on 16 Feb 1626 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L2 f136).
  M vi Baltazar Gonçalves was born in 1628 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 03 Jun 1628 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L3 f151).
  F vii Felícia de Aguiar was born in 1637 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She was christened on 13 May 1637 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L3 f29).
  F viii Luzia de Aguiar was born in 1639 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She was christened on 23 Oct 1639 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L3 f45v).
  M ix Manoel Gonçalves was born in 1642 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 29 Sep 1642 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L3 f66).
  M x Pedro Gonçalves was born in 1644 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He was christened on 24 Nov 1644 in Igreja de Santo Antonio.

Batismo (L3 f77).

Bartolomeu Pires [Parents] "O velho" was born in 1558/1563 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He died on 31 Aug 1653 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. He married Catarina Correia on 17 Jun 1585 in Igreja de São Martinho.

Catarina Correia was born in 1560/1565 in (...), Ilha de São Miguel dos Açores, Portugal. She died after 1653 in São Martinho, Ilha da Madeira, Portugal. She married Bartolomeu Pires on 17 Jun 1585 in Igreja de São Martinho.

They had the following children:

  F i Catarina Correia de Andrade
  M ii Manoel Correia

FERNÃO Gonçalves was born in 1531/1536 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He died after 1570 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. He married CATARINA Ferreira on 04 Oct 1556 in Igreja de NS da Conceição do Funchal.

Casamento (L48 f21) # Em os quatro dias do mes de outubro de 1556 annos raceby a porta desta Seé heu Joaõ Gomez cura ha FERNAÕ GONÇALVES lavrãdor veuvo morador na freguezia de Santo Antonio cõ CATARINA FERREIRA filha de MAIOR FERREIRA moradora desta cidade e foraõ apregoados nesta freguezia e naõ ouve neñum impedimento foraõ testemunhas Diogo Luis bacharel, Baltazar Gonçalves Ferreira, Antonio Luis doutor (...).

Veja: Clode, 1952, tto Gonçalves de Santo Antonio.

CATARINA Ferreira [Parents] was born in 1531/1536 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She died after 1570 in Santo Antonio, Ilha da Madeira, Portugal. She married FERNÃO Gonçalves on 04 Oct 1556 in Igreja de NS da Conceição do Funchal.

Citada em Clode, 1952, tto Gonçalves de Santo Antonio.

They had the following children:

  M i PEDRO Gonçalves do Calhau

GONÇALO Gil was born about 1530 in Ilha da Madeira, Portugal. He died after 1595 in Funchal, Ilha Madeira, Portugal. He married ISABEL de Freitas.

(Clode, 1952, tto Gonçalves Moreira) e Menezes Vaz (1964, tto Aguiares, Nota 1).

ISABEL de Freitas [Parents] was born about 1533 in Machico, Ilha Madeira, Portugal. She died after 1595 in Funchal, Ilha Madeira, Portugal. She married GONÇALO Gil.

(Clode, 1952, tto Gonçalves Moreira) e Menezes Vaz (1964, tto Aguiares, Nota 1 por Clode e Gonçalves).

They had the following children:

  F i MARIA de Aguiar

Home First Previous Next Last

Surname List | Name Index